Skip to toolbar
Notícias

TRÉGUA NAS LEIS CONSUMO BEBIDAS ALCOÓLICAS EM SYDNEY

A vida noturna de Sydney recebeu um estímulo no último dia 28, com o anúncio do fim da norma que regulamenta onde e quando bebidas alcoólicas podem ser consumidas.  Por lei, os bares fecham 1h30 da madrugada e existem restrições para servir diversos tipos de bebida depois da meia-noite. 

As medidas foram adotadas em 2014 para limitar a violência vinculada ao álcool. A nova legislação entrará em vigor no dia 14 de janeiro.

Com as leis de bloqueio (lockout) do governo do estado de NSW definidas para serem revogadas em todos os distritos de Sydney no início do próximo ano, os especialistas estão prevendo que muitas pessoas que foram para outros subúrbios como Newtown desde que as leis começaram em 2014 provavelmente permanecerão leais a essas áreas.

Especialistas dizem que, apesar de todas as falhas percebidas, as leis de bloqueio ajudaram a abrir os olhos de uma nova geração para as ofertas de entretenimento fora dos pontos tradicionais de boates no centro da cidade e Kings Cross.

Eles dizem que os gostos cada vez mais sofisticados dos consumidores e uma gama diversificada de opções de locais – bem como um senso de lealdade ao seu “local” – significam que os Sydneysiders provavelmente não abandonarão estabelecimentos em subúrbios fora da zona de bloqueio depois que as leis forem revogadas.

Um mercado de bares mostra poucos sinais de desaceleração, também indica que há pouca chance de a revogação das leis prejudicar os valores dos bares no interior, segundo agentes.

Leis controversas revertidas

O governo do estado anunciou recentemente que as leis de bloqueio serão revertidas a partir de 14 de janeiro, permitindo que o álcool seja servido até às 3h30 e removendo a regra de última entrada às 13h30 para todos os locais da CBD de Sydney, incluindo a Oxford Street. No entanto, as leis permanecerão em vigor em Kings Cross.

Um dos distritos que mais se beneficiou das leis – pelo menos em termos de clientela – foi o bairro Newtown.

Um relatório de 2016 sobre o impacto das leis de bloqueio, que foram introduzidas em 2014, constatou que as mudanças coincidiram com um afluxo de clientes para a área de Newtown.

“… há agora muitas pessoas que frequentam estabelecimentos em Newtown, em vez de Kings Cross e talvez da CDB”, escreveu o ex-juiz Ian Callinan no resumo executivo de sua Revisão de Emendas de 2016 à Lei de Licor de 2007.

“Os dados do Opal Card (cartão de transporte público) para a estação de Newtown mostram um crescimento de cerca de 129% no período noturno em 2014-2016. Nem todo esse crescimento é necessariamente atribuível às emendas, mas excede em muito o da linha de outros bairros como Bondi Junction, Edgecliff e Kings Cross no mesmo período ”, afirmou o relatório.

Diferentes gostos, diferentes mercados

“Com a população de Sydney crescendo em 100.000 novos residentes anualmente, subúrbios periféricos estabelecidos da CBD como Newtown estão particularmente bem posicionados para continuar o momento atualmente desfrutado. Os prováveis ​​aumentos nos números de visitas na própria CDB serão fortemente influenciados pelos visitantes internacionais e interestaduais – um mercado que, francamente, tem sido amplamente negligenciado durante a proibição do horário comercial. ”

“Quando os bloqueios foram introduzidos em 2014, era no final da era das boates e dos coletivos florescentes e problemáticos que tínhamos nos pontos quentes da CBD, Oxford Street e Kings Cross. Também foi na mesma época que a legislação de bares pequenos foi introduzida, o que mudou significativamente os hábitos de hospitalidade de Sydneysiders para melhor. ”

“Desde então, evoluímos com muito mais opções em nossos ambientes de bebida, jantar e entretenimento e, com isso, surgiu uma nova seletividade, dispersando efetivamente os clientes pelas áreas metropolitanas. Newtown tem uma mistura tão eclética de alternativas de hospitalidade e um centro de entretenimento ao vivo no Teatro Enmore.”

Fonte: Comercial Real Estate

Show More

Priscila

Fundadora e CEO do Oi Austrália. Realizou o sonho de morar fora do Brasil em 2014 , quando veio para Austrália. Adora se comunicar e ficar ligada em tudo que acontece. Essa curitibana é mãe do Benjamin e apaixonada por desafios e gastronomia.

Artigos Relacionados

Back to top button
Close
Close