Skip to toolbar
Notícias

ENTENDA A SEGUNDA ONDA DE COVID-19 EM MELBOURNE

Durante meses, a Austrália se sentiu otimista em relação a conter o Covid-19, mas o ressurgimento do vírus em Melbourne colocou esses esforços em um estágio crítico.

Cerca de 300.000 pessoas voltaram ao confinamento no início de Julho em meio a uma operação militar para “cercar” 10 códigos postais no centro do surto.

O problema aumentou na última quinzena – agora existem 3,408 casos ativos no estado de Victoria (update 23/7/2020 às 15:30).

Os números permanecem abaixo do pico da Austrália em março, mas o que preocupa as autoridades é que a transmissão local é agora a principal fonte de infecções.

Anteriormente, a maioria dos casos vinha de viajantes que retornavam do exterior. A curva da Austrália achatou-se rapidamente há três meses, com a aplicação de bloqueios e quarentenas obrigatórias de hotéis para as pessoas que entram no país. Ele teve cerca de 8.000 casos no total e 104 mortes.

Em todos os outros estados, o vírus foi drasticamente lento ou erradicado. Então, o que deu errado em Victoria?

Houve falhas na quarentena de hotéis. O primeiro-ministro Daniel Andrews identificou a origem de muitas infecções para trabalhadores que supervisionam as quarentenas de hotéis que infringem as regras. Mais de 20.000 viajantes passaram por quarentena de 14 dias no estado.

Um relatório que rastreou a mutação do Covid-19 em Victoria descobriu que os casos de funcionários de hotéis eram os “ancestrais” daqueles encontrados posteriormente em residências dos subúrbios.

Então, como o vírus se espalhou? Alegações de culpa foram levantadas em empresas de segurança privadas contratadas para operar a quarentena do estado. O estado vizinho, New South Wales, adotou uma abordagem diferente – usando a força policial.

Victoria enfrentou acusações de falhas sistêmicas, como guardas sendo treinados incorretamente ou não recebendo EPI suficiente.

Andrews também descreveu casos de socialização ilegal entre funcionários, listando exemplos de trabalhadores que compartilham um isqueiro ou um carro. A mídia local também relatou alegações de sexo entre guardas e viajantes em quarentena.

O governo ordenou uma investigação judicial sobre a operação de quarentena e demitiu os contratados.

E agora? Outros estados proibiram as viagens de e para os “hotspots” de Melbourne e implementaram outras medidas.

Se você não pode impedir a disseminação – perde o controle – chega ao estágio em que não consegue acompanhar o rastreamento de contratos… essencialmente o que aconteceu na Europa e na América do Norte.

Por enquanto, a Austrália permanece em uma posição muito melhor do que a maioria das nações. Apenas 205 pessoas com o vírus estão no hospital em Victoria (update 22/7/2020), e os testes são generalizados e rigorosos – mais de 2,5 milhões de testes foram realizados em uma população nacional de 25 milhões.

“É difícil dizer onde estaremos daqui a um mês”, diz o professor Mathews. “Costumávamos dizer que a resposta da Austrália foi uma das melhores do mundo. E ainda podemos dizer isso, mas com a qualificação que fomos pegos”.

Esta semana se tornou obrigatório o uso de máscaras no estado de Victoria. Se você estiver saindo de casa, use uma máscara facial, como uma máscara de pano ou uma máscara cirúrgica.

  • O uso de uma máscara facial protege você e sua comunidade, fornecendo uma barreira física adicional ao coronavírus (COVID-19).
  • Manter 1,5 metro entre você e os outros e lavar as mãos ainda são as melhores defesas contra o coronavírus (COVID-19).
  • Existem dois tipos de máscaras faciais adequadas para uso comunitário: máscaras de pano e máscaras cirúrgicas.

Fonte: Departmanet of Health and Human Services | BBC

Show More

Priscila

Fundadora e CEO do Oi Austrália. Realizou o sonho de morar fora do Brasil em 2014 , quando veio para Austrália. Adora se comunicar e ficar ligada em tudo que acontece. Essa curitibana é mãe do Benjamin e apaixonada por desafios e gastronomia.

Artigos Relacionados

Back to top button
Close
Close