Skip to toolbar
Notícias

AUSTRÁLIA SERÁ SEDE DA COPA DO MUNDO FEMININA DE FUTEBOL EM 2023

A Copa do Mundo Feminina será realizada na Oceania pela primeira vez na história. A Fifa anunciou nesta quinta-feira que Austrália e Nova Zelândia foram escolhidas como sedes do próximo mundial, em 2023, depois de um processo de escolha no qual o Brasil também chegou a participar. A decisão foi divulgada depois de votação entre os membros do conselho da entidade, que se reuniram através de videoconferência.

Não é apenas uma Copa do Mundo Feminina. É uma Copa do Mundo. Temos que nos dar conta disso. Mulheres são 50% da população mundial, talvez mais. O que acontece no campo ali é futebol, com atletas habilidosos – disse o presidente da Fifa, Gianni Infantino.

Na entrevista coletiva logo após a escolha, também realizada por videoconferência, Infantino citou que esteve recentemente na Oceania e viu a empolgação pelo esporte nos países. E que quer ver isso em 2023 – mas que a entidade trabalhará para popularizar o futebol feminino antes. Inclusive, o mandatário apontou que pode haver uma mudança no processo de escolha das sedes das Copas do Mundo femininas: em vez da votação ficar restrita ao conselho da Fifa, ela seria realizada no congresso, com 211 eleitores participando.

– Não deveria haver diferença entre as votações para sede da Copa do Mundo dos homens e das mulheres. É algo que deveríamos considerar para o futuro. Eu estou feliz que o processo até a votação tenha sido feito de maneira profissional e transparente, de um jeito como nunca foi feito antes. – completou.

O presidente da Fifa também indicou que pode colocar em prática uma proposta de tornar a Copa do Mundo Feminina um evento a cada dois anos, além de dobras a premiação do torneio para 2023 – em 2019, este valor foi de US$ 50 milhões. Infantino citou seu desejo de ver a competição chegar à América do Sul, citando a candidatura do Brasil, que, na sua opinião, poderia receber o torneio por ter abrigado a Copa do Mundo em 2014.

Eu tentei criar um mundial de clubes para mulheres, um liga mundial também. Mas há uma outra proposta, que não é minha, de fazer a Copa do Mundo a cada dois anos. E talvez essa seja uma proposta melhor. Talvez seja algo que possamos colocar na mesa e discutir. Queremos levar essa Copa para a África, para a América do Sul. Mas não podemos esperar cada quatro anos para fazer isso – opinou Infantino.

Fonte: Globo.com

Show More

Priscila

Fundadora e CEO do Oi Austrália. Realizou o sonho de morar fora do Brasil em 2014 , quando veio para Austrália. Adora se comunicar e ficar ligada em tudo que acontece. Essa curitibana é mãe do Benjamin e apaixonada por desafios e gastronomia.

Artigos Relacionados

Back to top button
Close
Close